Será esse O PRESENTE e o FUTURO da FOTOGRAFIA PROFISSIONAL? ///QUAL A VOSSA OPINIÃO? | O Nosso Casamento

Fotografia e Vídeo

Será esse O PRESENTE e o FUTURO da FOTOGRAFIA PROFISSIONAL? ///QUAL A VOSSA OPINIÃO?

7 entradas / 0 novo
Última
#1 Terça, 27/10/2009 - 17:36
Retrato de DEKONSHOCK
DEKONSHOCK
Offline
Visto pela última vez: 2 anos 10 meses atrás
Desde: 20.05.2008 - 22:55

Será esse O PRESENTE e o FUTURO da FOTOGRAFIA PROFISSIONAL? ///QUAL A VOSSA OPINIÃO?

Muito boa tarde a todos.

Recentemente em pesquisa na web, deparamos com o seguinte website:

http://www.dudutomaselli.com/sera-esse-o-presente-...

O mesmo frisa o seguinte:

" Será esse o presente e o futuro da fotografia profissional?

A fotografia tem evoluído muitos nos últimos anos, não só na qualidade das imagens produzidas, como também na facilidade de acesso.

Hoje qualquer pessoa pode ter uma máquina digital e sair fotografando tudo que aparece pela frente. Não é mais necessário muitos conhecimentos técnicos para produzir uma fotografia com uma qualidade razoável.

Isso tem levado muitas pessoas a investirem na fotografia como uma profissão, sem contudo investir em conhecimento da arte e da técnica fotográfica. Claro que essas pessoas acabam produzindo imagens com qualidade inferior a uma fotografia produzida por um fotógrafo profissional, que passou anos estudando e se dedicando.

Mas o mercado é bastante ingrato e é cada vez mais comum que fotógrafos profissionais acabem perdendo trabalho para pessoas que, em muitos casos, não podem nem mesmo serem considerados amadores, mas que cobram 10 vezes menos do que o preço de um trabalho profissional.

Qual a sua opinião?"

Esse vídeo não trata de fotografia, mas é perfeito para descrever o momento pelo qual a profissão vem passando:

E QUAL A VOSSA OPINIÃO?

Um abraço a todos ( no texto está em brasilero né)

A gerência DEKONSHOCK

www.dekonshock.pt
[email protected]

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
video.html483 bytes
Quarta, 28/10/2009 - 20:44
Retrato de Paulo Granadas
Paulo Granadas
Offline
Visto pela última vez: 7 anos 11 meses atrás
Desde: 28.09.2007 - 11:04

Parece que o pessoal está timido em comentar, mas eu vou dar o meu contributo.

Há uma grande distinção entre arte e instântaneos, já o havia no passado e continua a haver. Por muitas melhorias tecnológicas que permitam ter-se imagens nitidas com máquinas de consumo, não se pode esperar que todas as imagens com elas realizadas sejam arte. Era o mesmo que pensar que um computador pode escrever poesia, criar música, etc.
Claro que há os periodos em que as pessoas facilmente se deixam fascinar, tal aconteceu também com a música. Chegou-se a pensar que ia deixar de se precisar de bateristas. Mas rapidamente se chegou à conlusão que os ritmos debitados por uma caixa de ritmos e que estavam no tempo perfeito tinham um problema. Faltava-lhes alma.

Acredito que em termos de fotografia estamos a passar por uma fase de fascinio. Qualquer um se acha fotografo, é só carregar no botão.
Mas também está a acontecer em paralelo algo que até aqui não havia.
No geral as pessoas estão a ver e a observar mais fotografia que antes. Sites populares como o «Olhares» são um exemplo disso.

Com essa cultura que se começa a adquirir, o problema na realidade começa a ser outro. A exigência por qualidade começa a subir e nem todos estão à altura para responder.

E isso até começa-se a notar, vou dar um exemplo que sei que vai provavelmente abrir polémica.
Quintas que oferecem o fotografo nos seus serviços, nada tenho contra as quintas em fazerem as manobras de marketing que acharem ser melhores, mas a questão é outra: Quem aceita esse tipo de serviço? E por outro lado, que tipo de fotografo deseja esse tipo de parcerias?

A minha opinião baseada no que tive oportunidade de observar é a seguinte:
-Aceita esse tipo de oferta quem pouco ou nada dá de importância à fotografia.
-Aceita esse tipo de parcerias quem sente que na realidade tem um portfólio pouco atraente para ter clientes de outra forma.

Mas muitos noivos começam a aperceber-se desse facto, e por isso também me apercebo que são muitos os que recusam tal 'oferta' procurando na realidade um profissinal que apresente um portfolio que seja do agrado deles.

O tempo dirá, mas acredito que curiosos a passar por fotografos sempre existirá (já existia nos anos mesmo antes do digital) mas também acredito que a cultura de quem contrata um fotografo já não é a mesma de quem só via as fotos espostas nas montras das lojas. Com a internet a facilidade de se conhecer o que de melhor se faz em fotografia está à distância de um click.
Começa cada vez mais é a ser dificil a quem pouco ou nada percebe de fotografia, conheça as técnicas e se mantenha actualizado, a passar por fotógrafo profissional.

A responsabilidade de fazer uma boa reportagem de casamento não pode ficar deixada ao acaso. Uma pessoa que no meio de 100 fotos faz uma interessante não é um fotografo.
O fotografo cria a imagem interessante, e não se pode dar ao luxo de em 100 uma ser boa. Tem de ser o contrário, em 100 se uma sair má, paciência, mas acontece.

Paulo Granadas

Quinta, 29/10/2009 - 09:40
Retrato de lugaresemomentos
lugaresemomentos
Offline
Visto pela última vez: 2 meses 2 sem atrás
Desde: 02.04.2009 - 09:34

O "boom" das máquinas digitais aparenta, inicialmente, uma fortíssima concorrência para quem trabalha no ramo. Por outro lado, pelo facto de o cidadão comum ter acesso a material cada vez melhor, as pessoas começam a compreender que não é a máquina que faz a foto.

Eu quando sou convidado para um casamento, ou evento similar, deixo o material em casa e vou divertir-me como todos os outros, mas já sucedeu estar a fotografar eventos e ver convidados com material profissional ou semi-profissional a tirar as suas fotos. Na maioria dos casos, quando vêm as minhas fotografias dizem "uau! Realmente é diferente!"

Com o tempo as pessoas apercebem-se, através dos portfólios quem sabe, e quem não sabe o que está a fazer. Não há que ter medos.

Há outra situação que vem agora ao de cima também. Muitos casais de baixíssimas posses, não tinham acesso a fotografias no dia de casameno. Agora apareceram centenas de fotógrafos que vão "dar um jeito" por uns tostões. Abriu-se um novo segmento de mercado, mas isso não afecta seja quem for. Há orçamentos abaixo dos quais eu não trabalho.

Estamos também a viver uma época que se assemelha ao fim de um proteccionismo económico. As fronteiras estão abertas, todos são livres de concorrer. Quem é bom fica, quem não é... Guarda a máquina para tirar umas fotos ao fim de semana.

Cumprimentos

Alexandre Barbosa

Anexos da mensagem: 
  • 1.jpg
Segunda, 16/11/2009 - 12:30
Retrato de Filipe Manuel Pedrosa Santos
Filipe Manuel P...
Offline
Visto pela última vez: 6 meses 2 sem atrás
Desde: 19.04.2007 - 14:25

Concordo completamente com o que até aqui foi dito, e este é um tema ja recorrente entre o meu grupo de colegas de profissão,a realidade é que as coisas estão a mudar e apenas com o tempo iremos saber se vao pender para o lado da qualidade ou para o da quantidade, pois por um lado temos os fotografos profissionais que se esforçam pelas melhores fotografias, bem produzidas e trabalhosas, mas por outro temos os "espertos da fotografia" que fotografam tudo o que mexe, pois nao ha problema em desgastar as maquins,sao baratissimas hj em dia , e acabam por ter no meio de 2000 fotos 3 ou 4 boas, mas levam preços que apenas estao a estragar a imagem dos fotografos no geral...no fundo ganham mais do que quem se dedica exclusivamente a fotografia...mas sao titulados de fotografos baratos, pois a maioria apenas ganham uns trocos com a fotografia ao fim de semana, pois teem o sen ganha pão noutro emprego.

So quero acrescentar que a culpa do que está a acontecer é totalmente nossa, fotografos profissionais que baixam os preços com medo que a concorrencia desses tais "espertos" nos ultrapasse, em vez de nos unirmos e lutarmos juntos para ter um bom serviço.

Com os melhores cumprimentos e bons negocios.
Filipe Santos

Terça, 17/11/2009 - 12:11
Retrato de CorpseBride
CorpseBride
Offline
Visto pela última vez: 5 anos 3 meses atrás
Desde: 02.10.2008 - 18:48

DEKONSHOCK escreveu:
Mas o mercado é bastante ingrato e é cada vez mais comum que fotógrafos profissionais acabem perdendo trabalho para pessoas que, em muitos casos, não podem nem mesmo serem considerados amadores, mas que cobram 10 vezes menos do que o preço de um trabalho profissional.

Substitua-se "fotógrafos profissionais" por "arquitectos", e temos o panorama que assola uma outra classe dedicada às Artes (e que me afecta mais directamente).

Este é um fenómeno que toca a tudo o que seja Arte. Há os profissionais que lhe querem dedicar uma vida inteira, e os espertos que num vão de escada fazem uns riscos, que podem vender aos mais incautos por tuta e meia. Depois os resultados são diferentes e as pessoas não percebem porquê...

Adiante.
Se isto é o futuro? Na fotografia como na Arquitectura, a resposta a isso está nas nossas mãos (de profissionais): vamos passar o tempo apenas a lamentarmo-nos, ou vamos combater as fraudes inovando e melhorando sempre o trabalho que apresentamos? :)
Digo eu que há que apresentar aos clientes algo que eles achem que justifica a diferença de preço, se não conseguirem ver o que para nós é óbvio.

Agora, uma coisa é incontornável: há-de sempre haver aquele tipo de cliente que nunca perceberá a diferença entre um trabalho amador e um profissional. Sempre. Gente a quem qualquer coisa serve. Não incluo neste grupo pessoas com sérias dificuldades económicas que queriam melhor mas não podem - isso é outra questão.
Mas quanto a esse público, não sei se valerá a pena lutar por ele... Chegamos a um ponto em que o tempo e despesas apostados não valem o trabalho. Porque como diz o ditado, "não se pode ajudar quem não quer ser ajudado".

Bons trabalhos a todos.

Quinta, 10/12/2009 - 09:19
Retrato de CB - Fotografia
CB - Fotografia
Offline
Visto pela última vez: 9 anos 5 meses atrás
Desde: 01.07.2009 - 09:41

Bom dia,

Na realidade o que acontece, e posso falar da experiência que vou tendo, é que pessoas com poucas possibilidades de facto optam por fotógrafos que até têm capacidade para investir meia dúzia de trocos, ou até mesmo comprar boas máquinas mas depois acabam por não investir em formação!

Já ouvi dizer "Formação para quê? Vou tirando algumas fotografias e aprende-se assim... com a experiência!" e outros dizem "Não! Na realidade a formação é indispensável!"
Não sejamos extremistas! Ter tempo para praticar o acto fotográfico é importante, mas mais do que isso é ter o conhecimento daquilo que é fotografar, pois não é meramente apontar e clickar, mas sim ser selectivo naquilo que se pretende fotografar, compor a imagem, controlar os indicadores fundamentais para se fazer efectivamente uma boa fotografia! Mas mais do que um boa máquina e conhecimento teórico, grande parte da fotografia passa pela criatividade do fotógrafo!

Podemos ter o melhor material do mundo mas se não há "cabecinha" as imagens que idealizamos não saem... porque somos nós que decidimos aquilo que queremos registar e não a máquina fotográfica!

Ter tempo, investir em formação, em material é bastante dispendioso e daí os valores dos serviços serem tão elevados!
Para quem não faz da fotografia a sua profissão, apenas quer rentabilizar o dinheiro investido no material!

Faço aqui apenas um apelo: sejamos todos selectivos e se todos nós apresentarmos um bom trabalho com bastante qualidade fotográfica, venha o amador que vier, notar-se-à logo a diferença!

Aqui fica a opinião e o desabafo!

Sexta, 11/12/2009 - 11:09
Retrato de Paulo Granadas
Paulo Granadas
Offline
Visto pela última vez: 7 anos 11 meses atrás
Desde: 28.09.2007 - 11:04

Concordo com as suas palavras e ainda frisava um outro ponto.
Com a facilidade com que toda a gente hoje em dia tem uma camara, ainda não percebi porque o nosso estado, que gosta tanto de inovar e de tecnologicamente dar nas vistas, ainda não apostou na formação dos jovens em idade escolar. Refiro-me especificamente ao modelo americano (que os nossos politicos gostam tanto de imitar) em que a fotografia, assim como a culinária e outras coisas mais, que são coisas práticas e uteis para a vida da pessoa, já há muito por lá fazem parte dos curriculos escolares.
Curiosamente por lá, em que todos aprenderam a fotografar, dão mais valor ao profissional da fotografia, possivelmente porque ganharam a consciência de que fotografar não é apontar e disparar como o colega refere.
Por cá, aquilo que mais noto é essencialmente uma grande falta de cultura, são poucas as pessoas que reconhecem o valor artistico de quem faz a reportagem de casamento e olham para a fotografia apenas como algo acesssório.
São elas as culpadas? Claro que não.
Mas os fotografos de fim de semana que aqui andam pelo forum, que respondem prontamente a solicitações de serviço de fotografia por 150€ são e muito. E quem os contrata e que leva gato por lebre, depois aparece por cá a falar mal dos fotografos, quando na realidade não contratou um mas sim um biscateiro, também pouca razão tem para se queixar porque não fez devidamente trabalho de pesquisa.

Cumprimentos,

Contéudos Relacionados

ola,noivinhas....alguem me pode dar informações sobre as cave taylors? tenho uma pre-reserva lá e queria colher...
Ola , sera que ninguem casou na quinta da serra que nos possa dar opinioes?? Obrigada
ola
Ola, Alguem me sabe dizer onde arranjar colheres de pau pequenas e potes? beijos
Olá a Todos! Sou nova cá no forum e antes de mais quero dizer que acho o site espectacular! tem tudo e mais alguma...
ola meninas, eu vou casar na quinta Narcisus Eventos e, como nunca fui a nenhum casamento lá, gostava de saber...