Sem respostas
Joel Pereira
Retrato de Joel Pereira
Offline
Desde: 02.11.2016
Grand Palladium Punta Cana Resort & Spa
Quarta, 02/11/2016 - 12:31

Olá a todos(as)!

No dia 3 de Outubro viajei em lua-de-mel para a República Dominicana, nomeadamente para o "Grand Palladium Punta Cana Resort & Spa".

Todo o processo de viajem foi reservado com a agência Geostar em Aveiro. Adquirimos o pacote com cerca de 6 meses de antecedência.

Como somos do Distrito de Aveiro, tivemos que viajar para Lisboa, de onde partiria o avião. A viajem estava marcada para as 15h40. Fomos de comboio Alfa de Aveiro para Lisboa. Aconselho a adquirirem o bilhete de comboio com vários dias de antecedência no site da CP, pois garantem um desconto imediato de 40% (daí termos viajado em Alfa). Na altura comprámos logo viajem de ida e volta, sabíamos a que horas era a chegada na semana seguinte à lua-de-mel e comprámos bilhete para umas horas depois, por segurança. O bilhete de comboio Alfa (Ida + volta) ficou por 25,5 €/ pessoa, ou seja, dá uma média de 12,75 € para cada lado. Se optarem por comprar os bilhetes na hora, pagam praticamente o dobro. A viajem de Aveiro - Lisboa Oriente durou 2h. Chegados à estação de Oriente, para irem para o Aeroporto, dependendo do tempo que têm, podem apanhar um táxi ou o Metro. Nós apanhamos um táxi. Tentámos ir de Metro, mas estava uma enorme fila para comprar bilhetes, ainda esperamos uns minutos, mas a fila não avançava. A viajem de táxi ficou em cerca de 6 euros.

Já no aeroporto, fizemos check-in, despachámos a mala para o porão e fomos para a área de restauração almoçar. Quando chegou a hora, embarcámos.

A viajem dura 7h30. Durante a viajem, é servida uma refeição quente (almoço ou jantar) + um lanche ou pequeno almoço (o mesmo se aplica na ida de volta). Devem levantar-se para esticar as pernas e andar um pouco ou ir à casa-de-banho. Há tv's a bordo onde passam filmes (levem phones de casa pois são vendidos a bordo por 4 euros). Também podem ouvir música a bordo.

Quando aterrarem na pista de Punta Cana e saírem o avião, vão notar imediatamente numa coisa: o ar é extremamente quente e húmido. Durante os dias em lá estiver, não será fácil habituar-se a isso.

Um autocarro irá conduzi-lo do avião até um edifício onde pagará um taxa de entrada no país no valor de 10 dólares. Mais à frente, estava um senhor à nossa espera, da TravelPlan (os nossos Transfers). Fomos o único casal que foi para o Grand Palladium Punta Cana Resort & Spa, tudos os outros foram para outro resort. Fora do Aeroporto, estava uma carrinha moderna para nos levar para o hotel. A viajem durou cerca de 20 min, por uma espécie de auto-estrada, tudo muito calmo, nunca vimos nada suspeito. O nosso resort fazia parte de um enorme complexo com outros 3 ou 4 hotéis. São fechados a toda a sua volta por um muro, com segurança numa Portaria de entrada. E por falar nisso, dentro há sempre seguranças para garantir a segurança de tudo e todos. Chegados ao hotel, a recepção ou Lobby, é um enorme espaço aberto. Os camareiros carregam a nossa mala enquanto fazemos o check-in e vamos para o quarto (colocam uma pulseira para fácil identificação).

A recepção e os quartos estão em edifícios separados.

Em relação a gorjetas muita atenção! O salário mínimo na República Dominicana é de pouco mais de 100 dólares. Se assim o entenderem, não vão além do 1 ou 2 dólares.

Como chegámos à noite, não vimos tudo muito bem. É aqui que entra o trabalho de casa. Antes de viajar, analisei vários sites sobre o hotel. Fiz uma lista dos restaurantes existentes, e estudei o mapa de localização de tudo.

Há restaurantes buffet e à la carte.

Em anexo, deixo a lista dos restaurantes, horários e temática. Ao pequeno-almoço e almoço é sempre buffet. À noite podem optar por buffet ou à lá carte (temáticos). Existe dress code nos à lá carte: não podem usar camisolas sem manga ou calções curtos. Devem ir de calças e camisa, ou bermudas e t-shirt e para as mulheres vestidos. Nunca usar roupa de banho à noite nos à lá carte. Nos buffet a quantidade de comida é anormal, têm literalmente de tudo, podem comer o que quiserem e quantas vezes quiserem.

Nos à lá carte, aconselho vivamente o Sumptuori (comida feita à nossa frente). Neste costuma ter fila de espera. Quando existe fila grande, dão-nos um aparelho luminoso, que quando acender indica que existe lugar para nós.

Podem comer em qualquer restaurante dentro do complexo.

Durante 24h, podem beber os cocktails que quiserem, não pagam por eles, pois já estão incluídos na vossa estadia. Há sempre empregados a virem ter convosco a perguntar se querem algo. Existe também um local aberto 24h, o SportsBar. Têm comida como bolos, pipocas, frutas, saladas, pizza, hamburgers, cachorros quentes, etc, e claro, muita bebida. Têm várias tv's a dar desporto e têm mesa de bilhar e matraquilhos.

À noite, nos lobbies há espectáculos com pequenos grupos. Também à noite, todas as noites, têm um espectáculo diferente numa sala aberta. Aconselho o espectáculo do Michael Jackson.

Durante o dia, podem usar as piscinas existentes e a praia.

Quanto à chuva, durante a nossa estadia passou no Haiti e noutras ilhas umas furação que fez centenas de vítimas, mas nunca sentimos nada. Choveu em 2 ou 3 dias, uns 2 min durante o dia e parava logo e ficava muito calor. Por vezes choveu durante a noite.

O sol é muito forte. Usei protector 50, e mesmo assim queimei-me. Bebam muito líquidos e deixem-se à sombra.

No dia seguinte à chegada um senhor do grupo da TravelPlan marcou reunião e manhã connosco para tentar vender viagens. Vai quer quer, mas os preços variam entre os 50 e 100 dólares por pessoa, por meio dia de passeio.

Aconselho no 1º dia, a pegarem num mapa do resort e dar uma volta a pé para se ambientarem sobre onde são os restaurantes, praia, piscinas, etc. Têm um comboio sempre a passar para vos levar ou então uma espécie de carrinhos de golf para vos transportar.

Também existe casino, SPA, e lojas de lembranças.

Aceitam dólares e euros.

No último dia, quando vierem embora, no aeroporto têm que pagar mais uma taxa de saída do país, no valor de 20 dólares. Quando entramos no avião, tínhamos jornais portugueses do dia para ler e mais 7h30 de viajem pela frente.

Apenas uma desvantagem na estadia: de 5 em 5 min, apareço-vos alguém a tentar vender massagens, passeios, fotografias, charutos, quadros, etc.

Qualquer questão, disponham.

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
restaurantes.docx12.31 KB
  • dsc01550.jpg
  • dsc01553.jpg
  • dsc01570.jpg
  • dsc01579.jpg
  • dsc01586.jpg
  • dsc01608.jpg
  • dsc01649.jpg
  • dsc01680.jpg
  • dsc01728.jpg
  • dsc01683.jpg
  • dsc01812.jpg
  • dsc01940.jpg
  • dsc01999.jpg
  • dsc02010.jpg
  • dsc02037.jpg
  • wp_20161004_16_44_15_pro.jpg
  • wp_20161007_08_36_05_pro.jpg
  • wp_20161004_19_20_46_pro.jpg