6 dicas que ajudam a poupar dinheiro para o casamento

Noiva a colocar aliança no dedo do Noivo

Todos sabemos que as festas de casamento são acontecimentos caros, e longe vão os tempos em que as famílias dos noivos assumiam a totalidade dos encargos daí decorrentes. No entanto, este não é motivo para desmotivar, pois há algumas estratégias para ajudar a poupar dinheiro para o casamento. Tome nota!

1. Começar a poupar bastante antes do casamento

De pouco servirá entrar em pânico às vésperas do casamento ao serem confrontados com a lista de despesas da festa e começar a poupar cegamente cada centavo apenas nessa altura. O ideal será começar a colocar de lado algum dinheiro para ajudar nas despesas do casamento assim que a ideia surge, até mesmo antes do pedido oficial.

Muitos noivos já sabem que vão casar muito antes da data, pelo que começam a preparar a cerimónia com enorme antecedência. É precisamente essa a altura indicada para começarem a economizar na medida do possível, para que sem grandes sacrifícios de última hora consigam arcar convenientemente com todos os encargos financeiros desta união.

2. Uma questão de opções

Fazer opções é uma constante da vida – temos sempre de abdicar de algumas coisas em detrimento de outras. Assim sendo, os noivos que querem poupar dinheiro para pagar o seu casamento devem começar a fazer as suas opções bem antes do acontecimento. Por exemplo, em vez de o casal ir um mês de férias para o estrangeiro, podem permanecer no país e fazer umas férias mais modestas e mais curtas, conseguindo assim canalizar uma verba razoável para a poupança de casamento.

Optar por não comprar tanta roupa nova, sapatos, malas ou diminuir o número de idas ao cabeleireiro e à manicura são técnicas que as noivas podem pôr em prática, e que lhes vai possibilitar uma economia razoável de dinheiro. Perder alguns jogos de futebol da sua equipa preferida, ou evitar tantas jantaradas com os amigos, comprar menos revistas de jogos de computador ou economizar nas idas ao bar são hipóteses para os noivos formarem um bom pé-de-meia para o casamento. Não se esqueçam que no final todo este esforço valerá bem a pena!

3. Abrir uma conta-poupança

Uma excelente ideia para economizar dinheiro é abrir uma conta poupança numa instituição bancária à escolha dos noivos, e destinar os fundos dessa conta à cobertura das despesas do casamento.

As contas bancárias são assuntos vistos quase sempre com seriedade, e é bem menor a hipótese de que os noivos desistam da sua poupança se o dinheiro que poupam estiver a ser canalizado para uma via concreta.

4. Manter a força de vontade

Não é raro que após terem conseguido juntar uma quantia realmente significativa, os noivos acabem por gastar o dinheiro antes em passeios, roupas e outras coisas, ao invés de se manterem fiéis aos seus propósitos de poupança.

E embora não seja raro que isto aconteça, é altamente prejudicial. O que importa é que ambos resistam à tentação fácil de gastarem indevidamente as poupanças para  casamento, pois o mais certo é não conseguirem voltar a reunir a mesma quantia em tempo útil. Já para não falar da sensação de fracasso que fica depois de se ter falhado um objetivo…

5. Estabelecer uma meta a atingir

É sempre bom saber exatamente a quantia que se deve alcançar através do esforço da poupança. Os noivos sabem que têm de economizar dinheiro, mas de quanto dinheiro irão precisar ao certo? Mil, dois mil, três mil, dez mil?... Poupamos melhor quando temos uma meta definida a atingir. Por isso convém fazer um estudo prévio do mercado, a fim de conseguir uma ideia de quanto dinheiro irá ser necessário para  a festa de casamento.

6. Ser realista

Uma estratégia muito útil é ser realista. Ou seja, por muito que consigam poupar, existe um limite  para o dinheiro que os noivos conseguirão de facto juntar. É fundamental ter uma noção da realidade que não seja romanceada nem empolada pela fantasia. Se não existirem possibilidades para convidar 100 pessoas, convidam-se apenas 50 - não é isso o que mais interessa numa festa de casamento! Para tudo existe um limite, e para as despesas de casamento esse limite tem de ser estabelecido dentro das reais possibilidades dos noivos.

Há que não esquecer que a festa de casamento não é o ponto máximo de uma união entre duas pessoas que se amam e se querem bem. Dinheiro, banquetes, danças, prendas e vestidos bonitos são apenas parte daquilo que faz de um casamento a realização de um sonho. Mas ainda assim, claro que se deve fazer o possível para ter uma bonita festa, com muita alegria e animação, e para isso há que pôr mãos à obra, e começar já a poupar!

Artigos relacionados

mosaico topo do bolo dos noivos
Quem está a planear um casamento sabe que, a par com as grandes decisões, também são os pequenos detalhes que conferem...
Os pés na areia, o mar como pano de fundo… Os casamentos em cidades diferentes daquela onde os noivos vivem estão na moda e os...
casal a namorar
Parece-lhes que já encontraram o local perfeito para a festa do casamento? Antes de apertarem as mãos com o dono, existem...
Noiva a colocar aliança no dedo do Noivo
Todos sabemos que as festas de casamento são acontecimentos caros, e longe vão os tempos em que as famílias dos noivos assumiam...

nos fornecedores

Serviços Prestados: Com as serras da Lapa e de Barrosas com...
Com localização privilegiada, a 20 minutos do Porto e a 10...
A Glamour flowers & decor apresenta soluções inovadoras e...

na galeria

Ferramentas